quinta-feira, 13 de abril de 2017

DO SOFRIMENTO À GLÓRIA

Lá vai o Nazareno carregando a cruz
Corpo ensanguentado de tantos açoites
Cadê seus amigos que não O ajudaram
O abandonaram durante aquela noite.

Jesus foi pisado, seu corpo moído
Chicotes com ossos, sua carne cortou
Seu olhar mui triste, de homem sofrido. . .
E foi na cruz pregado, porque me amou.

O sol envergonhou-se, sua luz turvou
As pedras removeram-se, rasgando-se o véu
Santos que dormiam, saíram dos túmulos

Apareceram à muitos e subiram ao céu
Com seu corpo em glória Jesus ressuscitou
E abriu caminho para o pecador.

                  Tk - Ac, 13/04/2017 - Prof. Freitas

quarta-feira, 1 de março de 2017

EU E VOCÊ (fragmentos)

Somos peças
Desse tempo
Que não pára
Que não muda
Como incêndio
De coivara
A queimar tudo.

Somos mensageiros
Do amor
Companheiros da saudade
Tristes, aventureiros
Da dor,
Do destino, da fatalidade!

Eu e você
Somos assim
Flores sem perfume
Pássaros a voar sem fim
No vazio, na escuridão,
Nas lembranças
Perdidos na solidão.

                   (Freitas)